Residência Artística | Fundação Bienal de Arte de Cerveira

Atualizado: Mar 17



Este projeto na área da fotografia de nome “Fronteira”, debruçou-se sobre ‘Os limites do território construído’. A linha fronteiriça, delimitada pelo rio Minho, é repleta de história, desde os grandes eventos aos mais populares. Outrora representou um território disputado entre Portugueses e Espanhóis. Mais recentemente, durante a ditadura, era o caminho de fuga da pobreza e opressão. Também a economia da região foi influenciada, criando novos tipos de comércio e negócios. Venha conhecer o trabalho deste coletivo de fotógrafos que foi documentando a comunidade cerveirense e do Alto Minho, de forma a honrar a memória, história e explorar as novas fronteiras físicas e metafóricas, constituintes da nossa sociedade.